Poesia – Adinaldo de Souza – Nosso poeta nota 10 – Triste

12
240

Jornal Vida Brasil Texas ADDIII Poesia - Adinaldo de Souza - Nosso poeta nota 10 -  Triste Arte & Cultura Destaques

Por Adinaldo de Souza

Triste

Triste é não ter mais vontade

De expressar as agruras deste tempo

Vindouras d’outros tempos.

*

Triste é urgir vontade única

De dizer nada sentir neste momento

E quiçá dessentir d’outros sentimentos

*

Triste é desprazer da anunciação

Dos três séculos e meio de escravização

Dedos brancos sedentos postos no diapasão

Que ecoa 80 tiros em ódio em corpos negros que se vão

*

Triste do tempo passado

Na beleza branca espelhado

Pra vida ser bela e humana

Sem perceber o quão era desumana

*

Triste nunca haver competição

Sair na frente é destino da branca razão

Que alimenta a eloqüente segregação

Que silencia a vontade negra num simples não

                                                          ********

Por Adinaldo de Souza

12 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns ao Poeta Adinaldo e ao Jornal Vida Brasil-Texas que nos brindam com esta profunda reflexão. Adinaldo mais uma vez nos remete a uma triste realidade, onde centenas de corpos negros e pobres sao naturalmente desprezados no chão. Uma sociedade que pode se presumir hipócrita,que mesmi assim insiste em autoproclamar-se em sociedade democratica eem Estado de Direito. Triste, como diz o Poeta, o niilismo “silencia a vontade negra num simples não” que bravamente reage com uma luta incansável por igualdade de direitos. Triste!

  2. Parabéns, meu poeta e parceiro Adinaldo, pela sua característica de expressar a verdade em forma de poesia.

  3. “Triste” é a mais bela expressão do que vivenciamos dia após dia numa selva de pedras.
    Parabéns maninho, meu poeta preferido.
    Tenho muito orgulho de sua sensibilidade.
    ❤️💙❤️

  4. Parabéns Poeta!!! Somos um povo abençoado, mesmo… Fazemos arte das nossas mazelas! Isso é ser admirável! Resistir encantando!

  5. Parabéns parceiro!!! Mais uma vez, com muita serenidade e sabedoria, que lhe são peculiares, você nos trás à realidade as verdades implícitas no cotidiano da nossa gente sofrida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here