Os Sabiás

0
173

Jornal Vida Brasil Texas Sabia-Capa-222 Os Sabiás Crônicas Destaques    Fonte – Foto – A enciclopédia livre – http://desciclopedia.org/wiki/Turdus

Jornal Vida Brasil Texas Valter-3-PO Os Sabiás Crônicas Destaques    Por Valter Aleixo

Valter, disse o Dário, meu amigo do horto florestal, em Goiânia. – Vi um ninho de sabiá lá no pé de munguba e vou lá em casa buscar o meu estilingue. – Espere aqui.

Após alguns minutos, voltou armado e me conduziu até à mungubeira, perto do Lago das Rosas. O ninho do sabiá estava num galho alto, quase escondido. Podia-se ver que a fêmea estava lá, chocando os seus ovos.

Jornal Vida Brasil Texas Estilingue-1 Os Sabiás Crônicas Destaques

Foto – Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre

O Dário armou o seu estilingue com uma pequena pedra que agarrou no chão. “Não vou esticar muito, para não matar o passarinho”, disse, mirando o estilingue em direção ao ninho.

Jornal Vida Brasil Texas Sabia-no-Ninho Os Sabiás Crônicas Destaques

Fonte – Foto – A enciclopédia livre – http://desciclopedia.org/wiki/Turdus

O passarinho veio rodopiando, de galho em galho, até cair esperneando no solo, visivelmente ferido no peito. Num impulso, o Dário agarrou-o, ficando com as mãos avermelhadas com o sangue do passarinho, que debatia-se tentando escapar, em vão.

Em seguida, o Dário pediu para que eu segurasse o passarinho e subiu na mungubeira para pegar o ninho. Desceu segurando o ninho, com a mão esquerda, com três filhotes recém-nascidos abrindo o bico, freneticamente, buscando comida… ou a mãe.

Jornal Vida Brasil Texas Arvore-final Os Sabiás Crônicas Destaques

Fonte – Juliano Lima

Levamos a família de sabiás para minha casa e os acomodamos em uma das gaiolas de passarinho do meu pai, numa árvore ao lado dos banheiros que ficavam do lado de fora da casa. A fêmea quase não se mexia e a pusemos de lado do ninho num canto. Depois colocamos água e alpiste em pequenos recipientes – e fomos jogar bola na quadra do horto.

Jornal Vida Brasil Texas Sabia-na-Gaiola-2 Os Sabiás Crônicas Destaques

Fonte – Foto – A enciclopédia livre – http://desciclopedia.org/wiki/Turdus

À tarde, quando regressamos, vimos que um novo passarinho, junto à gaiola, tentava alimentar os filhotinhos, com as minhocas que trazia no bico. Percebemos logo que se tratava do macho, que, naturalmente, havia presenciado todo o drama de sua família e nos seguido até minha casa.

Ao se dar conta da nossa presença, voou assustado e ficou num galho de uma árvore, nos observando de longe.

Jornal Vida Brasil Texas Sabia-no-galho Os Sabiás Crônicas Destaques

Fonte – Foto – A enciclopédia livre – http://desciclopedia.org/wiki/Turdus

Eu e o Dário tivemos a ideia de abrir a gaiola, escorando a porta com um pequeno pedaço de graveto, para que o macho entrasse também. Ficamos observando à distancia. Após alguns minutos, o macho desceu e, depois de dar umas voltas, finalmente, entrou na gaiola. Enquanto alimentava os filhotes, corremos e retiramos o graveto que fechava a portinha. Pronto, agora tínhamos toda a família dos sabiás!

O macho se debatia de um lado para o outro, tentando escapar. Mas estava preso e não tinha a menor chance de sair dali. Fomos procurar minhocas. Voltamos com um monte delas e as jogamos dentro da gaiola. O macho seguia debatendo-se de um lado para o outro. A fêmea continuava imóvel no seu canto e os filhotinhos ficando mais agitados, com as cabeças se movendo de um lado para outro e os bicos abertos, suplicando por algo.

Jornal Vida Brasil Texas minhoca-4 Os Sabiás Crônicas Destaques

Fonte – Foto – A enciclopédia livre – http://desciclopedia.org/wiki/Turdus

Achamos que, com tanta minhoca e alpiste na gaiola, o macho, ao sairmos dali, iria cuidar da sua família. À noite, quando voltei lá, percebi que a fêmea já não se mexia. Empurrei-a com o dedo e nada. Estava morta. E o macho mais agitado ainda, voando, amedrontado, de um lado para outro, especialmente quando enfiei a mão na gaiola para remover a fêmea. A ferida que o Dário lhe impusera, tinha sido mais grave do que imaginávamos.

Enterrei-a ao lado da árvore, onde estava a gaiola. E fui dormir.

De manhã, ao visitar os meus prisioneiros, deparei-me com uma cena que partiu o meu coração: O macho voava, descontrolado, entre o ninho e as barrinhas de ferro da gaiola; para baixo e para cima! Todos os seus filhotes haviam morrido!

Jornal Vida Brasil Texas Sabia-cantando Os Sabiás Crônicas Destaques

Fonte – Foto – A enciclopédia livre – http://desciclopedia.org/wiki/Turdus

As minhocas tinham ressecado e grudado no fundo da gaiola.

Naquele momento, aos oito anos de idade, enternecido com o destino daquela família de sabiás, dei-me conta de que a natureza não precisa da nossa ajuda; que ela é autossustentável e que nós, por egoísmo e satisfação pessoal, destruimos as coisas mais belas da vida, quebrando os seus encantos.

Tirei a gaiola da árvore e coloquei-a no chão.

Ajoelhei-me ao seu lado, abri sua portinha e fiquei observando o sabiá voar, perdido, sem rumo.

Por Valter Aleixo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here