Poesia – Até quando?

0
97

Jornal Vida Brasil Texas Escravos-44-1 Poesia - Até quando? Arte & Cultura Destaques

Fonte foto – Wikimedia Commons, the free media repository.

Jornal Vida Brasil Texas Adinaldo-2019 Poesia - Até quando? Arte & Cultura Destaques

Por Adinaldo Souza

***

Isto não terá fim?
Desde o século dezesseis é assim!
Negros humilhados, torturados, assassinados;  sem fim!
Está naturalizado Brasil? O teu regozijo não tem fim?

Não há mais que derramar lágrimas; basta.
Tampouco rezar rezas para o nada; basta.
Quantos filhos ainda à ser enterrados? basta.
Tantas dores, dissabores, corações dilacerados; basta.
A vida negra faz quinhentos anos que não importa; basta.
Santo Deus dos cristãos! Na tua vontade não existe um basta?

A Casa Grande com seus capitães do mato; mata
A Segurança que assegura a Casa Grande; mata
O Estado que acoberta a Segurança; mata
Não há ilusão, quando a vontade é matar; mata

Negro brasileiro, construístes este Brasil
Cujas  costas varonil a ti chicotearam
Não tens ideia da riqueza que produzistes
Pra estes mesmos que até hoje te achincalham

Ouças o som do clarão nunca apagado, ainda que tentado
E o eterno retumbar sincronizado das vozes d’um passado
Que se faz saudar num completo alegrar a ancestralidade
Que desde sempre o rufar dos tambores faz avistar a liberdade.

Liberdade tanto querida, nunca esquecida, todavia nunca vivida
A quinhentos anos tem sido assim e assim sempre tenderá                                              A casa grande nunca foi perseguida e se achando querida, querida se achará
Povo negro, meio milênio, não há milagre a esperar; dignidade preta já.

***

Por Adinaldo Souza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here